Jardins Urbanos

September 12, 2015

 

O jardim urbano deve representar não somente um "preenchimento" com a vegetação, mas um componente fundamental no aumento da qualidade de vida nas cidades. 

 

Além de contribuir para o melhoramento do microclima local, essas pequenas áreas verdes podem sustentar uma vasta fauna invertebrada e ajudar no controle do aumento da temperatura global.

 

Sim! O seu pequeno jardim na frente de casa ou terraço traz um enorme benefício para o planeta. Ainda mais, utilizando as plantas adequadas que contribuem para a manuteção de pequenos ecossistemas.

 

Nesta residência em São Paulo, a paisagista Isabel Duprat emoldurou a área construída com a vegetação, criando um verdadeiro oásis na cidade. Fotos via Knstrct

 

Ao contrário dos jardins rurais, onde a vegetação é abundante e destinada à diversas finalidades, o jardim urbano reserva-se preferencialmente às vontades e necessidades humanas. Neste tipo de projeto, é valorizado o uso ornamental da vegetação, assim como a criação de áreas de lazer e convívio para os usuários.

 

 Área de lazer em terraço residencial desenvolvido pela Ankhè Landscape Design de Turim, Itália. Espécies ornamentais diversificadas criam aconchego à esta área de convívio da família

 

Na verdade, os jardins urbanos têm muito mais a oferecer além do aspecto estético. Os exemplos de jardins ingleses, italianos e franceses são uma grande inspiração neste sentido, onde a função do jardim urbano foi se especializando ao longo dos anos. Os jardins cultiváveis ou o clássico "potager" farncês, recebeu sua versão urbana com o plantio de espécies aromáticas, frutíferas e hortaliças em terraços e sacadas. Mesmo que não haja espaço para uma horta, é surpreendente o que se pode colher num jardim urbano.

 

 As espécies aromáticas e frutíferas invadiram esse terraço em Milão. Projetado pelo Studio AG&P de Emanuele Bortolotti

 

Em termos de estilos, o jardim urbano pode exibir vários temas - formal, informal, tropical, modernista, para citar alguns. Em geral, uma abordagem minimalista sempre funciona bem.

 

O ideal é captar a essência do lugar e observar com atenção a arquitetura ao qual o jardim está ligado. Deve-se então estabelecer uma conexão visual com a edificação, respeitanto as proporções das portas e janelas, os formatos da fachada, sua cor etc.

 

Neste projeto do paisagista inglês Buono Gazerwitz da Landscape Architecture, a antiga oficina deu lugar ao jardim. Como memória do lugar restaram as vigas que hoje dão suporte às roseiras: perfeita integração da arquitetura com o jardim

A água é outro elemento possível no jardim urbano. Com pequenas quedas d'água podemos reduzir a poluição sonora da cidade. 

 

Por fim e não menos importante: é preciso ser consciente na escolha dos materiais que irão compor o jardim. Todos os componentes têm impacto sobre o ambiente, mas alguns representam soluções melhores.

 

A cidade por si só, é um ambiente onde são produzidas diversas emissões poluentes. O ideal é procurar reduzir este impacto nas áreas ajardinadas priorizando o uso de madeiras recicladas e pavimentações com extrações locais, evitando o emprego de produtos plásticos e o excesso de pavimentações que tornam o solo impermeável. Algumas orientações simples podem contribuir para a criação de um jardim urbano ecológico.

Please reload

Facebook oficial
Please reload

Tags
Please reload

Arquivo

September 22, 2016

October 2, 2015

September 20, 2015

September 12, 2015

Please reload

Tópicos recentes

SITE

 

  • Facebook Basic Square

51 9 9864 7595
 

  • Facebook
  • Instagram

© 2014 por Vanessa Zechin

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now